A revolução dos bichos.

Como a domesticação dos animais moldou as sociedades humanas.

Cave painting

HÁ 12 000 ANOS
O indício direto mais antigo da domesticação de um animal são os restos mortais fossilizados de uma mulher abraçada a um filhote de cão ou lobo encontrados numa região que hoje é parte de Israel.

DE RIVAL A COMPANHEIRO
Há mais de doze milênios, o homem trocou a vida de caçador e coletor pela de agricultor. Arqueólogos imaginam que os detritos gerados pelas famílias recém-fixadas à terra tenham atraído alcatéias, que se aproximavam à noite, em busca de comida. O lobo começou a se aproximar da mão que o alimentava, e o homem, a valorizar a presença do predador. De lixeiro eventual, ele passou a guarda-noturno, espantando outros animais. Com o tempo, os espécimes mais dóceis foram entrando em casa, iniciando a real domesticação. Alguns estudiosos remontam a relação entre homens e ancestrais dos cães a mais de 150 000 anos.

HÁ 10 000 ANOS
Porcos, carneiros e ovelhas, cabras e bodes começaram a ser criados em diferentes regiões do Oriente Médio e da China.  

PROTEÍNAS PORTÁTEIS
As plantações de trigo e cevada passaram a atrair suínos, ovinos e caprinos selvagens, que invadiam as lavouras primitivas em busca de alimento. Comparativamente mansos, esses animais deram origem aos primeiros rebanhos da humanidade. A vantagem para os humanos foi enorme: as proteínas animais ficavam ao alcance da mão – e sem os riscos inerentes à caça. 

HÁ 9 000 ANOS
Um dente de felino encontrado nas ruínas de Jericó, no território da Cisjordânia, indica que o gato já convivia com os humanos ainda no período neolítico.  

DEUSES NO CELEIRO
Os depósitos de grãos atraíam uma grande quantidade de roedores, que estragavam a comida e espalhavam doenças. Independentes, versáteis e excelentes caçadores, os gatos ainda selvagens livravam os celeiros desses invasores silvestres. A tradição diz que foram os egípcios que efetivamente trouxeram o gato, há cerca de 5 000 anos, para a intimidade dos templos – e das casas. O animal também era adorado como encarnação da deusa Bastet. Quem matasse um gato era punido com a pena de morte. Os animais que morriam de velhice ou doença costumavam ser mumificados.

Fonte: Revista Veja 2004

Filhotes fazendo xixi sem querer

Retirado do site: http://www.tudosobrecachorros.com.br

Quando agitados, cães jovens às vezes urinam de forma espontânea. Eles não tem controle sobre isso e muitas vezes nem percebem o que fizeram. Outros cães podem urinar como sinal de submissão a outro animal (ou pessoa) que eles considerem como dominante. Isso é muito comum em filhotes e cães jovens que tenham sofrido maus tratos, mas isso também pode acontecer com filhotes saudáveis e bem tratados. Estes tipos de problema com urina parecem ser causados por uma falta do controle neuromuscular da bexiga ou por algo ocorrido no passado que tenha amedrontado ou intimidado o filhote.

Imagem

Donos que sofrem com estes problemas devem descobrir que ações ou eventos fizeram a urinação involuntária acontecer. Para alguns deve ser fácil: agitação ou movimentos bruscos na direção do cachorro podem fazer com que ele urine. Para outros, pode ser algo extremamente simples, como olhar o filhote nos olhos. Muitos cães urinam quando você se agacha sobre ele, portanto, ajoelhe-se para ficar no mesmo nível deles. Qualquer que seja a causa, faça o que puder para eliminar estas situações. A maioria dos filhotes vai crescer e deixar de apresentar este comportamento por volta dos seis meses, especialmente se crescerem em um ambiente calmo e acolhedor. Seja paciente. Quando acontecer um destes acidentes, não crie uma confusão. Limpe tudo e esqueça. Não brigue com seu cachorro, ele não fez de propósito.

O treino do seu cão

1. Considerações Gerais
2. Comandos Básicos
3. Ensinar o cão a ir buscar um objecto
4. Ensinar o cão a ser asseado em casa
5. Ensinar o cão a não comer comida do chão e de estranhos

1. Considerações Gerais
O treino do cão pode revelar-se simultaneamente uma tarefa difícil e bastante gratificante. Aos três meses de idade o cão já se desenvolveu o suficiente para aprender com eficácia bastantes ensinamentos. No entanto, com esta tenra idade ele é ainda um cachorrinho num ambiente desconhecido. O treinador deverá ter está ideia sempre presente durante os períodos de treino. Antes de iniciar os treinos o cão deve estar já completamente à vontade na sua nova casa e com as pessoas que nela coabitam. Nunca force a integração. À medida que o cão vai crescendo leve-o à rua, ponha-lhe uma coleira macia e leve mas leve-o ao colo. Deste modo ele começa a ambientar-se com o ruidoso mundo exterior.

Leia mais…

Por que os cães mordem?

Escrito Por: Claudia Pizzolatto – Retirado do site: http://www.lordcao.com/lcn005.htm

É comum a gente ouvir os donos se queixando de que seus cachorros são agressivos. Que mordem, inclusive os próprios donos, do nada, de uma hora para outra. Será?
Também é comum ouvir pessoas dizendo que o cachorro Fulano de Tal é assassino. O cachorro Sicrano é mau caráter, e o lulu Beltrano é de uma raça que não presta. Todos deveriam ser exterminados, para o bem da sociedade. Será?
Leia mais…

Existe cachorro racista?

Escrito Por: Claudia Pizzolatto – Retirado do site: http://www.lordcao.com/lcn003.htm

Desde que eu era menina sempre ouvi dizer que existem determinados cães, e em especial determinadas raças de cães, que são racistas. Naquela época eu nunca me questionei a este respeito e eu mesma fui dona de um Pastor Alemão que, embora não pudesse ser chamado de “racista” pois sempre aceitou pessoas brancas, pretas, japonesas ou de qualquer raça, poderia ser chamado de “preconceituoso”. Este cão tinha verdadeira aversão (e agressividade) com relação a mendigos e bêbados, bem como por bando de crianças barulhentas e sem camisa.
Leia mais…

Quantas palavras os cães entendem?

Retirado do site: http://hsw.uol.com.br/

“Eu vou ensinar 100 palavras ao meu cão” (I’ll Teach My Dog 100 Words), diz o garoto na história infantil que leva esse título. Mas ele pode fazer isso? Os donos de cães adoram falar sobre a inteligência canina. Por isso, para eles não chega a ser uma surpresa que pesquisas confirmem que os cães têm uma profunda capacidade mental. Porém, quanto da nossa linguagem os cães realmente compreendem?
Leia mais…